CARTA DE DESPEDIDA

Esta carta não é destinada a ninguém em específico, é só e apenas o meu agradecimento a tudo aquilo que me rodeia. Um dia que tudo acabe, esta é a minha marca enquanto ser humano para um Planeta que me acolheu a mim e a outras tantas milhões de espécies animais e humanas. Acima de tudo é a nossa Casa, aquela que nos dá abrigo desde o primeiro minuto em que abrimos os olhos. A nós não nos é pedido nada, somente que cuidemos todos uns dos outros e que preservemos o quão de bonito existe à nossa volta. Essa é a verdadeira bênção.

Infelizmente, estamos a fazer tudo ao contrário. Fumamos e lá vai a beata para o chão. Bebemos uma garrafa de água e lá vai para o chão. Metemos uma máscara e lá vai para o chão. Bebemos, comemos e consumimos para no fim deitarmos tudo no chão. Parece algo tão inofensivo que nem nos afeta, mas depois vemos praias com mais lixo do que areal ou marés com mais plásticos do que animais marinhos. É por aqui que queremos ir? Milhões de peixes que morrem todos os anos devido a este problema ambiental, milhões de fábricas que são obrigadas a produzir mais e cada vez mais para ajudar na sustentabilidade daquilo que o ser humano destrói, florestas rasgadas a ferro e fogo, milhares de animais em vias de extinção, um poder consumista que nos leva a passar mais horas no supermercado do que a aproveitar a vida ao máximo…

Fico triste por isto. Porque somos inconscientes, porque não estamos a tomar responsabilidade em nenhum dos nossos atos e porque vivemos numa ganância de como se tudo aquilo que vimos à nossa frente nos pertencesse. No entanto, estamos no fim da linha e temos, cada um, de fazer alguma coisa. Não mudamos o mundo sozinhos, mas há 3 grandes e poderosas ações que todos os dias podemos fazer em conjunto: NÃO deitar lixo para o chão, EVITAR ao máximo o uso de micro plásticos descartáveis (copos, palhinhas, pratos, talheres, cotonetes…) e RECICLAR. Se cada um se mover neste sentido, estamos a criar uma corrente de ajuda incrível e a dar anos de vida à nossa Casa.

Agora a ti, meu Planeta. Que nos dás coisas admiráveis… cascatas, florestas, savanas, rios, mares, areais… e nós tudo destruímos sem que isso pese na nossa cabeça. Tu que tão bem nos tratas e tantas espécies lindas nos dás para as vermos desaparecer diante dos nossos olhos. Tu que só queres o nosso bem numa Casa que não nos pertence e que só viemos por tempo passageiro. Tu que nos avisaste este ano, usando uma pandemia para nos fazer parar, refletir e tomar ações urgentes naquilo que está a acontecer à nossa frente e que ignoramos a todo o instante. Tu que foste, és e serás sempre o nosso porto de abrigo. Obrigado por tudo isto e obrigado por nos fazeres felizes com tão pouco e tanto ao mesmo tempo. Continuamos a maltratar-te sem perdão e eu só tenho de te pedir desculpa por qualquer coisa que te fiz em vão. A partir de hoje acredito que possamos ser mais responsáveis, porque inevitavelmente amanhã já é tarde demais. Adoro-te hoje e para sempre!

O momento é agora! Vamos agir!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.